top of page

Qualidade dos dados: a diferença entre viabilizar mais ou menos negócio


Já ninguém questiona a relevância da tecnologia na evolução do imobiliário e no sucesso dos profissionais do setor. Decisões suportadas por AI, profissionais mais apoiados pela tecnologia e maior capacidade de informação já não são o futuro, mas o presente no dia a dia de trabalho neste setor. O desafio associado ao desenvolvimento tecnológico é agora outro: se a melhor “arma” é a informação, então vence quem tem acesso à melhor base de dados no mercado.



 

Até há uns anos, o mercado lidava com números pouco reais. Muitas das bases de dados acessíveis aos profissionais do imobiliário tinham - e ainda têm - várias grandes lacunas:


  • antiguidade na disponibilização dos dados provenientes de fontes públicas e particulares

  • bases de dados incompletas e desatualizadas

  • duplicação de informação

  • bases de dados que agregam os dados de forma errada, o que põe em causa a qualidade da informação. Por exemplo, o facto dos portais imobiliários não fazerem distinção entre o estado do imóvel - novo, usado, renovado, em construção, por recuperar - traduz-se em análises pouco assertivas e informação de fraca qualidade.


Esta ainda é a realidade de muitas das soluções existentes no mercado. O resultado?


Soluções com pouca qualidade de dados impactam negativamente a tomada de decisão dos profissionais do setor e, consequentemente, a relação com o cliente e o negócio.

Porque é que a REATIA, a plataforma de inteligência artificial com mais utilizadores em Portugal, se diferencia das restantes soluções existentes no mercado?


A "chave dourada" da REATIA reside na entrega da melhor e maior base de dados do imobiliário aos profissionais, a partir da leitura de 4000 fontes de informação: agências, particulares, portais, banca e leilões.


Fontes de informação

O que faz a REATIA?

Retira o caos a toda a informação, graças à tecnologia própria de Machine Learning e algoritmos avançados.


O que ganham os profissionais do setor?

  • poupança de tempo em pesquisas com todos os imóveis disponíveis num único lugar

  • a certeza de tomarem decisões assertivas, com base em dados reais, sem duplicados e atualizados diariamente.

  • metasearch REATIA: o profissional tem acesso à listagem dos vários tipos de imóveis disponíveis no mercado, com a facilidade de chegar à angariação em tempo útil ou controlar o mercado, criando alertas de pesquisa para um tipo de imóvel que o cliente procura, permitindo fechar transações mais rapidamente.

  • esta base de dados extensa possibilita a entrega de uma ferramenta de avaliação e análise comparativa de imóveis única, capaz de definir com elevada precisão o valor de mercado de um imóvel e acelerar a transação.

  • o espelho da oferta imobiliária na palma da mão: o profissional pode acompanhar as tendências do mercado em tempo real com o Market Analytics, tendo a possibilidade de entregar relatórios personalizados ao cliente.

Por isso, na hora de optar por uma ferramenta ou plataforma de inteligência artificial ou simplesmente consultar uma base de dados, lembre-se desta metáfora com o mundo do futebol:


Pode ser um jogador com potencial, mas a qualidade da informação que usa será a diferença entre estar na Primeira Liga ou não passar da Segunda. A qualidade dos dados no imobiliário é a diferença entre viabilizar mais ou menos negócio. Ser mais ou menos bem sucedido no setor.

Conteúdo publicado em Especial "Imobiliário e Tecnologia: A Casa do Futuro", Jornal Económico.




Tags:

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page